Blog

Aqui você acompanha os comentários diários de William Waack sobre política, economia e assuntos internacionais, além de outras atualizações

Botão play video
08.10.2019 - Comentários

A grande ambição de Bolsonaro – William Waack comenta

Aos 10 meses o governo articula uma ambiciosa ação em torno de reformas do Estado, dos tributos, das carreiras de servidores públicos e da distribuição de recursos entre os entes da federação. O Ministério da Economia quer atacar exatamente o conjunto de atores políticos que tem a melhor capacidade de defesa e manutenção dos próprios direitos: os servidores públicos. O foco da reforma administrativa, que já está sendo tratada com o presidente da Camara dos Deputados, é mudar substancialmente um país que gasta com as carreiras públicas proporcionalmente muito mais do que nações ricas e desenvolvidas. Comentário 07/10/2019

Botão play video
30.09.2019 - Ao Vivo

PainelWW – Os Superministros têm poderes? – 27/09/2019

Bolsonaro foi eleito para tratar de dois super desafios, crime e dívida — taxas de criminalidade, combate à corrupção e crescimento da economia. Com dois super ministros. Diante das dificuldades políticas, esses super ministros que tamanho possuem hoje? O governo está sendo capaz de definir eixos estratégicos? E qual o ambiente político depois de recentes […]

Botão play video
30.09.2019 - Comentários

Uma onda está virando – William Waack comenta

O STF formou maioria em torno de tese que tem o potencial de anular dezenas de condenações na Lava Jato, e milhares de outras em processos penais iniciados através de delações. As consequencias jurídicas são complicadas e deverão trazer um arrepio de consternação em vários setores do Judiciário, como já ocorreu com recente inquérito paralisado, a pedido do senador Flavio Bolsonaro, pelo fato de órgãos investigativos terem trocado informações entre si sem o necessário endosso da justiça. O que aconteceu no STF nesta quinta feira precisa ser visto em conjunto com outros fatos recentes, como a aprovação de uma lei contra o abuso de autoridade, o rearranjo das atividades dos órgãos de investigação promovidos pelo próprio Executivo, a nomeação de um novo PGR, que sugeriu, entre outras coisas, algumas correções na Lava Jato. A operação em si prossegue como sempre, mas a força política apelidada de "lavajatismo" está levando uma forte freada de arrumação atrás da outra. A Jair Bolsonaro apresenta-se uma situação política delicada, na qual ele terá de manobrar entre a evidente decepção de muitos de seus seguidores, incondicionais apoiadores do lavajatismo, e que cobram dele o mesmo tipo de postura. É uma manifestação típica de ondas disruptivas como a que levou Bolsonaro à vitória em 2018: forças políticas até antagônicas convergem diante de um adversário comum, para depois disputarem o poder entre si. Nessa disputa, é evidente a reorganização de forças políticas que, não importa o motivo, se sentiram acuadas pela Lava Jato, um fenômeno de indignação popular que, através de seus expoentes, foi até aqui capaz de controlar em boa medida decisões da esfera política. Essa onda está virando. Comentário 26/09/2019

Ministros normais
26.09.2019 - Artigos

Ministros normais

Conduta errática do Executivo ajudou a reduzir o tamanho dos superministros

Leia mais

Para ficar por dentro do PainelWW, assine nossa newsletter: